China, e o interesse por Joe Biden como futuro presidente dos Estados Unidos

Vivendo no palco global, uma guerra ideológica política e econômica; sobretudo na corrida para a presidência dos Estados Unidos. Frente a frente o atual presidente Donald Trump pelo Partido Republicano e Joe Biden pelos Democratas.

Ambos representam um sistema político e econômico. Quem vencer influenciará o mundo com suas ideias e utopias.

Na minha opinião a eleição mais sensível de todos os tempos para os eleitores dos EUA.
Vou- me permitir escrever um pouco sobre um deles. Joe Biden, se eleito, significaria sua eleição para o povo Norteamericano e o mundo. Ele nasceu em Scranton, Pensilvânia, EUA, em 20 de Novembro de 1942, filho de mãe Irlandesa, Advogado, Católico praticante e membro do Partido Democrata desde 1969, foi eleito Senador mais jovem da História em 1972, se tiver sucesso vai se converter o presidente mais velho a ser eleito com 77 anos. Talvez os Democratas queiram apresentar um candidato de juventude e experiência para confundir a mente do eleitor. Nesta Terça Feira 18 de Agosto de 2020, foi escolhido na Convenção virtual de seu partido para concorrer às eleições presidenciais do dia 03 de Novembro do ano em curso, junto a sua companheira de chapa a Senadora Kamala Harris, uma Afro Americana de origem asiática, vencendo a Bernard «Bernie» Sanders que é considerado um esquerdista liberal. Após sua derrota Sanders declaro publicamente seu apoio e em forma incondicional a chapa Biden- Harris.
Biden é considerado um velho zorro da política Norte Americana; os entendidos o acham o mais capacitado, experiente e o mais indicado para derrotar ao atual presidente. Vejo a Biden como um camaleão que esconde sua própria identidade e imagem, sabemos sua problemática com a sua drogadição que tanto escondem, também suas ideias esquerdistas liberais e tantas outras.
Como Vice-Presidente na era de Barack Obama, ambos tiveram uma significativa

Ligação com a China Comunista o que significou um verdadeiro desastre para a economia dos EUA e do mundo.

Os governos Obama- Biden, deixaram que economicamente a China se apodera-se paulatinamente da Norteamérica e do mundo, principalmente da Europa e Latinoamerica.
China não quer a reeleição de Donald Trump e apoia discretamente a Joe Biden do Partido Democrata. Estamos praticamente com um candidato «Made in China» que é Biden e um candidato «Made in USA» que é Donald Trump.
O representante Democrata é próximo ao governo Chinês são declarações das próprias autoridades de Pequim e o consideram o mais apto para continuar o legado de Barack Obama é mais facilmente dialogar com Ele que com Trump. Obama quase entregou totalmente EUA a China e também o resto do mundo. Deixaram entrar o gigante asiático, invadindo com sua cultura e economia e agora querem invadir com sua política totalitária influenciando a política Norteamericana para assim tornar-se a maior potência econômica, militar e política do Planeta
«A China Comunista como única Superpotência». A chapa Joe Biden-Kamala Harris tem esta estreita relação com este propósito Chinês.
Isto é um perigo para o futuro do mundo, a invasão cultural, econômica e política tem que ser detida, é agora ou nunca ou pouco a pouco iremos perdendo as liberdades religiosas e individuais que tanto tem custado ao ser humano na terra.

Pergunto-me quem governará os EUA? se Joe Biden for eleito; sabendo das pretensões da China de converter-se na maior Superpotência do planeta.

Não esquecendo que Biden ainda não está na Casa Branca.

rómulo

Dr. Rómulo H. M. Campos
Conferencista, Poeta e Escritor
Santiago do Chile.
Chile.